"Nós abriremos o livro. Suas páginas estão em branco. Nós vamos pôr palavras nele.

O livro chama-se Oportunidade e seu primeiro capítulo é o Dia de Ano Novo". 

Edith Lovejoy Pierce

Como falar de Ano Novo, se o ano que termina não começou? E se não começou, como termina-lo? Pulamos direto de 2019 a 2021? Seguindo a tradição brasileira, o ano de 2020 começaria em março, mas esse começar foi interrompido pela pandemia.

Nunca o mundo foi paralisado de forma tão contundente. Nunca falamos tanto e cheios de certezas, sem certeza nenhuma. Um vírus invisível e imperceptível conseguiu paralisar o frenesi em que a sociedade mundial estava envolta. E o vírus era democrático, não escolheu entre sociedades ricas ou pobres, não tinha gênero, nem cor. Ele simplesmente age. Apesar dos comentaristas falarem que nos reinventamos, só precisamos recuar alguns passos para encontrar as primeiras soluções. O home office que permitiu que a economia continuasse a funcionar, não é algo tão novo assim. Um olhar atento ao século 19 e veremos que as pessoas já trabalhavam e moravam no mesmo espaço. Em geral, a atividade econômica ficava no térreo e o espaço de moradia no andar superior. Foi a Revolução Industrial que tirou as pessoas de casa e provocou essa enorme concentração de pessoas indo e vindo em um movimento insano. A pandemia antecipou movimentos que aconteceriam naturalmente entre três e cinco anos, apesar da tecnologia já estar aí há uns 10 anos. Trabalhar em home office resgata qualidade de vida, eliminando grandes deslocamentos, reduzindo o uso de carro e transporte coletivo. E, é claro, aproxima as pessoas da mesma família.

Penso que tivemos uma oportunidade única de repensar nossos negócios e nossas vidas. Apesar de muitos ainda estarem esperando a volta da normalidade, ou melhor dizendo “zona de conforto”, a vida flui como um rio, sempre em movimento contínuo para a frente.

Em um ano tão diferente, quem perdeu e quem ganhou? Creio que ganhou quem se dispôs a inovar, a mudar, a criar algo novo.

Nós, do grupo i.Coll, i.Coll Soluções e CollBusiness News, o braço de comunicação do grupo,  tivemos um ano muito intenso. A i.Coll Soluções, empresa que acumula grande capital intelectual e experiências voltadas à Indústria de Crédito e Cobrança como desenvolvedora e integradora de soluções,  dentro do cenário de oportunidades (sim, apesar da pandemia e por causa dela, inserimos 100 milhões de desbancarizados no sistema, lançamos o PIX, o Open Banking e implantamos a LGPD), começamos o ano firmando uma parceria estratégica com o  CMS Group e  lançamos dois novos negócios: a TLIGGO uma empresa de cobrança digital com forte know how em tecnologias disruptivas e processos de cobrança; e a LGPD4YOU Consultoria em LGPD e Gestão de Riscos, uma empresa capaz de atender todo ciclo deste processo, dentro de uma proposta de negócio inovadora. E, apesar de todas as dificuldades de mobilidade, intensificamos nosso movimento de internacionalização, dando continuidade a nossos projetos na Argentina, Angola e Portugal.

2021 ainda será um ano fortemente atingido pela crise e pandemia, mudar o calendário não significa que todos os problemas acabaram. Mas do que mudanças de calendário, precisamos, sempre, buscar mudanças de atitude.

Que venha 2021!

Por Luciano Basile Filho*.