Educação Financeira e empresa, uma parceria de sucesso!

A área financeira bem desenvolvida cria impactos favoráveis para o alto desempenho dos colaboradores.

Quantas pessoas já comentaram sobre o batimento acelerado do coração, resultado do simples alerta de um celular ou toque do telefone, cujo número conhecido indica cobrança de uma fatura, boleto ou cartão de crédito em atraso?

O quanto este tipo de acontecimento desvia o foco do trabalho, perturbando o pleno desenvolvimento de uma atividade, colocando em risco a confiança e credibilidade na entrega de um projeto.

O descontrole financeiro causa estresse, desatenção, absenteísmo, presenteísmo, problemas de saúde, entre outros, impactando fortemente na performance profissional e consequentemente prejudica a qualidade do trabalho.

Faz com que o colaborador concentre energia em solicitar empréstimos, adiantamento do 13º salário, adiantamento de salário, e crie situações para ser demitido, acreditando que ao quitar todas as dívidas, estaria em paz com a consciência e resolvido todo o problema do endividamento. Esta não é a melhor estratégia. Há a necessidade de verificar a forma de consumo, o quanto gasta, no que gasta, por que gasta e quanto gasta, para iniciar uma ação mais efetiva.  Identificar o padrão de vida atual!

Toda e qualquer ação exigirá a compreensão da necessidade de ensinar a administrar os ganhos.

A mudança de hábitos e comportamentos levará os colaboradores a aprender a poupar para realizar sonhos e a ajustar o padrão de vida à sua situação financeira atual.

Campanhas sobre a utilização do dinheiro como um meio e não o fim, criando a conscientização da mudança de hábitos e valores serão fundamentais para quaisquer ações no âmbito corporativo. A falta de conhecimento faz com que gaste mais do que ganha.

À medida que realiza o diagnóstico financeiro, se conhecendo como funciona financeiramente, o colaborador tem a condição de tomar decisões assertivas, baseadas em fatos que foram mensurados ao longo de 30 dias, ao apontar, de maneira detalhada e minuciosa, para onde vai o seu dinheiro. A surpresa ocorrerá ao perceber que pequenas despesas, normalmente desconsideradas ao longo do mês, impactam significativamente no conjunto dos gastos.

Quanto maior o conhecimento tem destas, maior a condição de identificar os gastos supérfluos, ter o controle das finanças pessoais e promover a redução e corte dos gastos. O planejamento terá um papel fundamental para gerar a prosperidade em função de estar alinhado ao padrão de vida.

Quanto mais organizado financeiramente, mais motivado para colocar em prática o propósito de vida, mais congruente aos seus valores, maior impacto favorável à produtividade. Assim, a empresa cumpre seu papel social no desenvolvimento dos colaboradores, contribuindo com a diminuição do endividamento e com a disseminação da educação financeira.

Fonte: por Fonte: por Regina Alvares*, para Linkedin em 29.08.2018  

*Mentora, Educadora e Terapeuta Financeira.
Coach; Especialista em Comportamento Financeiro e Profissional.
Qualidade de Vida Sistêmica.

Skype: Regina Alvares
Instagram: regina_alvares
WhatsApp: (11) 97296-5265                                                                  

2018-09-02T23:09:57+00:0003/09/2018|Gestão|Nenhum Comentário
Translate »