Empaticamente!

Empatia virou uma palavra da moda. Muitos falam sobre ela e sobre a importância de ser empático.

Porém, o quanto de fato ela acontece? E como o conceito é aplicado para um contexto mais corporativo?

Criar e oferecer soluções de impacto para o mundo é um tema constante já que muito também se fala de trabalho com propósito.

Porém, para que haja empatia é preciso olhar para o diferente e incluí-lo de modo que a representatividade esteja presente.

Para quem nunca ouviu falar sobre esse termo, representatividade significa representar com efetividade e qualidade o segmento ou o grupo ao qual se faz representar.

Soluções acontecem na prática quando o lugar de fala é incluído em todo o processo.

Representatividade traz legitimidade.

Lugar de fala permite que as experiências e vivências dentro de recortes específicos sejam contempladas na hora de desenhar uma solução. Ou seja, não faz sentido pensar em soluções que resolvam algum tipo de problema se não trouxermos para perto, se não incluirmos desde o planejamento pessoas que são diretamente impactadas por aquela problemática.

A empatia – se colocar no lugar do outro – é fundamental em qualquer campo da nossa vida, porém, ninguém melhor que o outro, principalmente se fizer parte da minoria, para se dizer o que ele precisa.

Inovação efetiva é uma inovação inclusiva.

Quanto mais alinhamento entre demanda e oferta, será possível obter das partes interessadas, mais conexão, mais auto responsabilidade e mais engajamento.

Como sua empresa tem realizado seus processos de inovação?

Fonte: por Julia Drezza para o blog BemGasto em 18.01.2019

2019-01-31T17:43:22+00:0022/01/2019|Capital Humano, Gestão|Nenhum Comentário
Translate »