Publicado originalmente no Jornal do Comércio de Pernambuco

Inteligência artificial a serviço de empresas para automatizar as operações de crédito, cobrança, risco e fraude. Com soluções inteligentes, a empresa pernambucana Neurotech vem conquistando o mercado e possui, hoje, 120 clientes no Sul e Sudeste do País. No primeiro semestre deste ano, registrou crescimento de 40% em relação ao mesmo período do ano passado.

A principal atuação da Neurotech é na análise de riscos para seguradoras, varejistas, bancos ou instituições financeiras e empresas de telecom. As soluções apresentadas usam como base o banco de dados Neurolake, que capta informações em mais de 400 fontes públicas na internet.

“Usando inteligência artificial e big data, conseguimos apresentar soluções inteligentes. Nesses setores que atuamos, ajudamos a oferecer produtos como seguros e crédito mais baratos, porque as empresas conseguem eliminar os riscos operacionais”, comenta um dos sócios da empresa, Adrian Arnaud.

Produtos desenvolvidos pela Neurotech permitem que as empresas conheçam melhor os clientes, prevejam com antecedência o cancelamento de produtos e serviços, risco de inadimplência, estimar renda, ajudar a localizar o cliente para cobrança e, até mesmo, evitar fraudes.

Entre as soluções ofertadas, está uma máquina de reconhecimento facial para evitar fraudes. Na loja, o cliente tira uma foto e o dispositivo faz a verificação automática da imagem e dos documentos no banco de dados da empresa. Essa tecnologia foi lançada no mercado no ano passado.

 

A menina dos olhos da Neurotech, atualmente, é o software autoescore, equipamento que mede a probabilidade de um carro ser roubado ou furtado. “Estamos dobrando a adesão a cada ano”, diz Adrian.

A empresa foi criada em 2000 por pesquisadores e alunos da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) como unidade de negócios no Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife (Cesar). Em 2013, recebeu um aporte de R$ 30 milhões do fundo TMG Capital. Hoje, possui dois escritórios, um no Recife e outro em São Paulo, com 141 colaboradores, no total. Entre os parceiros, estão a AWS, plataforma de serviços de computação em nuvem da Amazon e o Porto Digital, no Recife.

STARTUPS

A Neurotech também está imersa no universo de startups na capital pernambucana e atua como parceira do programa Cesar.Labs, do Cesar, de aceleramento de startups. O objetivo é identificar potenciais parceiros para criar novas soluções tecnológicas.

Sobre a crise que reduziu a oferta do crédito, segmento em que a Neurotech atua, Adrian afirma que ocorreu uma expansão do negócio. “Agora, os clientes estão mais cuidadosos na hora de conceder crédito. Com as tecnologias oferecidas, poderão otimizar o negócio”, comenta.