Endeavor Brasil

Todo empreendedor passa por desafios. E é a sua coragem é o que torna possível enfrenta-los. Conheça a história de Wilson Poit, fundador da Poit Energia e mentor Endeavor. Uma correalização Endeavor e Sebrae.

Ele tinha 40 anos quando teve a ideia do negócio que realmente mudou sua vida. A Poit Energia surgiu para fornecer um serviço completo no aluguel de geradores — do cabeamento aos profissionais de plantão, além das máquinas. Antes disso, no entanto, Wilson Poit já havia iniciado (e dado fim a) alguns projetos. Cinco, para ser exato.

A cada iniciativa, novos aprendizados se acumulavam. Quando uma brecha surgiu, ele estava mais preparado para encará-la como oportunidade.

Wilson foi contratado, nos anos 90, para ser o engenheiro eletricista do show da banda Double You. Na véspera do evento, precisou de um fornecedor de caminhão com gerador, para o caso de haver queda de energia. Além do serviço caro, difícil de encontrar, e do mau atendimento, o caminhão era sujo, barulhento, e Wilson ainda precisou se encarregar de outras etapas do serviço para garantir uma apresentação sem interrupções técnicas.

No fim das contas, não acabou a luz. Wilson pagou o fornecedor, deu tudo certo, mas ficou com aquela coceirinha: “Acho que faço melhor que esse cara”.

Não esperou muito para fazer acontecer. “Sempre tem alguém pra desencorajar, então se demorar muito, você desiste”, conta. “A diferença entre um empreendedor e um louco é que o empreendedor convence os outros da sua loucura. ”

Foi ao salão do automóvel, encontrou um caminhão em oferta e pôs um gerador em cima. Começou a imprimir panfletos, encaminhar fax, e disso saíram os primeiros clientes. Tudo estava no posicionamento. Alugar gerador, muita empresa alugava. Mas a Poit Energia era uma fornecedora de infraestrutura elétrica completa temporária.

A qualidade do serviço gerou um marketing boca-a-boca e vários novos clientes. A empresa crescia conforme a demanda aumentava – e o sonho de Wilson também.

Em 2012, a Poit Energia foi vendida para a líder mundial do setor, Agrekko, por R$404 milhões.

https://endeavor.org.br/se-o-negocio-quebra-comeca-de-novo-o-pior-e-aceitar-andar-de-lado-vida-inteira/

dyt]

2017-12-14T10:23:23-03:0021/10/2017|Vídeos|Nenhum Comentário
Translate »