Você já está atuando em ‘home office’ por causa do Coronavírus? Com a mudança na rotina de trabalho nas empresas, a comunicação pessoal dos colaboradores é ainda mais exigida. Quem não tem costume de fazer reuniões virtuais, a partir do escritório em casa, pode se assustar um pouco com o novo formato, porque fica inseguro diante da câmera.

A saída, então, é encarar o desafio das videoconferências para manter a produtividade, usando a ferramenta COMUNICAÇÃO como aliada. Para ajudar quem ainda se sente desconfortável para participar de reuniões via internet, eu separei algumas orientações:

1. Para contornar o sentimento de vulnerabilidade, evite valorizar a ideia de que o outro está julgando você. Talvez ele esteja mesmo, mas não é isso o que importa. Focalize sua atenção no conteúdo que quer transmitir. A mensagem é mais importante que o veículo, que é você;

2. Diante da câmera, a expressividade corporal fica mais restrita, porque normalmente o comunicador está parado, sentado, portanto a atenção deve estar dirigida à postura ereta, mas natural, e à gesticulação. O olho no olho do interlocutor também é fundamental e, para isso, olhe diretamente na lente da câmera e não para o monitor;

3. Não permita que o ambiente, que pode parecer hostil, já que está distante do interlocutor, altere a sua forma de ser e procure aproveitar o momento da videoconferência para ser o mais natural possível. Essa orientação não é uma receita e talvez não seja aplicada automaticamente, se não houver a disposição para o autoconhecimento e consequente administração das próprias emoções.

E não se cobre em excesso. O desenvolvimento da comunicação pessoal acontece a partir da decisão de parar de sofrer para se expor e da prática de habilidades que já são natas e podem ser aprimoradas ainda mais, como a expressividade corporal e expressividade verbal, além do conhecimento/domínio do tema que será apresentado.

Toda mudança pode trazer vantagens, aposte nisso!

Fonte: por Aurea Regina de Sá, para Portal Administradores em 13.03.2020.