Inteligência artificial deve poupar U$15,7 trilhões da economia global até 2030.

Pesquisa que revelou o dado foi encomendada pela Microsoft.

Inteligencia artificial e economia

Os investimentos em inteligência artificial devem render U$15,7 trilhões para a economia global até 2030, pelo menos é o que diz um estudo encomendado pela Microsoft. A pesquisa, chamada de Sizing the Price of AI (medindo o preço da IA) e realizada pela PwC, indicou que investir na área deve reduzir os impactos ambientais no mundo. A iniciativa faz parte do objetivo da Microsoft em investir em tecnologia de maneira sustentável.

Aprimorar inteligência artificial deverá reduzir emissões de gases efeito estufa em até 4% para daqui a duas décadas. Esse número pode parecer pequeno, mas levando em consideração o número atual de emissão, isso corresponde a 2,4Gt (bilhões de toneladas) de CO2. Países como Japão, Austrália e Canadá, juntos, emitem essa quantidade.

 Inteligência artificial é bastante abrangente e pode chegar em diferentes áreas. A pesquisa também fala sobre a previsão de consumo de energia, fornecer eletricidade sem grandes impactos é um dos maiores desafios da sustentabilidade e a IA é fundamental para conseguir o melhor proveito sem prejudicar o meio ambiente. Os investimentos nesse setor, isolado, deve trazer redução de 2,2% na emissão de gases efeito estufa até 2030.

Utilizar IA também trará impacto para a saúde das pessoas, reduzindo em U$150 milhões os gastos com saúde no mundo até a data.

Por mais que pesquisas apontem benefícios da inteligência artificial, algumas pessoas acreditam que os investimentos na área são um perigo para a humanidadeElon Musk, bilionário excêntrico e dono da Tesla Motors, é um dos que pensa que isso pode dar muito errado e levar ao fim da raça humana.

E você, o que acha? Ontem mesmo escrevi uma notícia comentando o lançamento aqui no Brasil de robôs que auxiliam na compra em supermercados, em pequenos comércios e hotéis. Essa é uma área abrangente, que vai de robôs até sistemas totalmente independentes. Será que uma hora vamos perder o controle da tecnologia?

Fonte: por PwC em 23.04.2019

2019-07-14T22:40:53-03:0018/07/2019|Mundo Digital|Nenhum Comentário
Translate »