Inteligência x I.T. ligência – The dream is over…

Ou estará apenas começando?

FORTUNA, SAÚDE, PAZ, SORTE NO AMOR, TRANQUILIDADE, ótimo ambiente de trabalho e familiar são desejos da  grande maioria.

O que nos move em busca dessas “coisas” senão a capacidade humana de desejar.

O DESEJO É A RAZÃO QUE MOVE A HUMANIDADE

Por isso a humanidade se mata literalmente. Contraditório, não?

A pequena introdução foi apenas para aguçar algumas reflexões. Mas o que nos propomos a dizer, está em como a capacidade intuitiva humana, nosso desejo por conquistas, pode ser uma grande aliada da inteligência de negócios.

Estudos comprovam que a inteligência humana está dividida em 3 grupos:

  • Inteligência Racional: Nos permite observar as coisas uma depois da outra, em sucessão cronológica. Estuda as relações diretas de causa e efeito (e se guia por elas), classifica, analisa e rotula. As perguntas preferidas são: Quem? O quê? Onde? Quando? Como? Por quê?

Algo muito semelhante a inteligência de negócios.

  • Inteligência súbita: Localizada no lado direito do neocortex, é capaz de ver tudo em um relance, subitamente. Não precisa fazer inúmeras operações mentais, cálculos, perguntas ou suposições antes de chegar a uma conclusão. Ele faz associações entre coisas diferentes, entende cada uma das partes a partir do contexto. Chega à verdade de modo direto e misterioso, amplia, intui, adivinha e prevê. A percepção instantânea é a marca registrada do hemisfério direito.
  • Inteligência reptiliana: Coordena nossos hábitos e padrões repetitivos. É responsável por controlar nossas reações e movimentos automáticos, os hábitos, os gestos instintivos, o comportamento condicionado, o nosso ritmo involuntário.

A realidade sonhada ocorre quanto capturamos a essência das oportunidades que estão disponíveis, mesmo que a nossa consciência reptiliana nos boicote o tempo todo.

Pois bem, imaginemos esse preambulo transformado em inteligência racional, que forma a base para a criação da inteligência de negócios nas empresas, temos a grande oportunidade de explorar muitas sinergias. Há espaço para listarmos N oportunidades.

Quantos de nós (pessoas e empresas) utilizamos essa mescla de inteligência para viabilizar os negócios, atrair mais clientes, melhorar as performances?

Certamente a minoria.

Então, o que falta para o início?

To think.

Manoel Adriano de Moraes

Fonte: Artigo publicado no Linkedin em 07.08.2015. Video postado no Youtube em 26.02.2016


Observação: Texto atualizado pela curadoria de artigos, pois originalmente foi publicado numa sexta feira, quando se inicia o Shabat. No texto original o colunista deseja “Shabat Shalom” aos leitores.

2018-06-30T22:01:03-03:0002/07/2018|Vídeos|Nenhum Comentário
Translate »