Com o aprimoramento nos últimos 3 anos na utilização de agentes digitais, chatbots e ferramentas omnichannel, criou-se uma nova demanda ou uma nova área de inteligência para esse importante mercado.

Trata-se do desenvolvimento no aprendizado dos “robôs”, podemos afirmar que o IA (Inteligência Artificial) está 100% inserida nas demandas de tecnologia inclusive em grande escala, e em diversas funções dentro de uma empresa de callcenter/recuperação de crédito.

O maior desafio para essa nova área, além de profissionais qualificados, é a qualidade e segurança dos dados das empresas, pois em muitas organizações ainda residem em aplicações legadas com soluções de armazenamento local.  Nessas condições o processo de machine learning dificilmente se aplicará em sua plenitude, prejudicando a assertividade dos robôs.

iot, nova, internet das coisas, novas demandas

Para termos um ecossistema completo, com aprendizado continuo dos “robôs” o machine learnig deverá ser interligado com IoT (internet das coisas) para absorver o máximo de informações de dispositivos, agregando valor as informações que são geradas pelas bases “locais”.  Esse modelo atualmente chama-se IOT (Inteligência das Coisas) trata-se da comunicação entre processos de automação de diferentes meios e equipamentos.

Conclusão, hoje se faz necessário de novos profissionais que criam e mantenham essas estruturas: BigData / Data Analytics / Machine Learnig / IoT  e IOT, pois são vitais para o funcionamento das empresas com ambiente de missão crítica, onde é fundamental ter agilidade no processamento de dados, identificação automática do perfil de clientes, direcionamento pelo canal correto de atendimento e negociação por meio de agentes digitais com inteligência cognitiva.

Fonte: Leonardo Queiroz* para CollBusiness News em 02.04.2019

*CIO do Grupo DNR