O crédito para construção de patrimônio e planejamento de aposentadoria

Ao contrario do que a maioria pensa, o crédito não é um vilão, aquele que usamos somente quando estamos com problemas financeiros. O crédito pode ser uma grande ferramenta para construção de patrimônio, e, porque não, para planejamento da segurança familiar e aposentadoria.

Muitos têm um pré-conceito sobre o crédito, e o vê como algo caro e as vezes impossível de pagar, principalmente se pensarmos nas linhas crédito de longo prazo, como para aquisição de imóveis. Abra a sua mente e pense o crédito pode apoiar você a acumular um montante financeiro que talvez não conseguiria economizando e sem ter um compromisso mensal de pagamento.

Volto aqui para o ano de 2008, ano este que adquiri meu primeiro imóvel, na planta. Na época meus rendimentos eram 6 vezes menores do que os atuais, e mesmo assim assumi uma dívida que imaginava impagável, com parcelas mensais e anuais (36 parcelas mensais, 3 parcelas anuais: um baita desafio); sendo que após anos de pagamento direto a construtora ainda teria de buscar o crédito bancário. Alguns imprevistos aconteceram durante o caminho, utilizei meu FGTS para amortizar o saldo devedor, e hoje possuo um imóvel que vale três vezes e meia o capital investido.

Nos dias atuais, com o capital que consegui acumular, posso optar por uma alternativa não muito comum em nossa cultura, uma vez que as pessoas se sentem mais seguras com investimento em ativos imobilizados. Estou falando na venda do imóvel para investir em ações, títulos do governo, fundos de investimentos, CDBs, etc.

Como assim vender o meu imóvel quitado e investir?

O capital obtido com a venda do imóvel pode ser investido e render em média 0,7%, 0,9% ao mês/liquido, dependendo do prazo e perfil do investidor. Considerando que na cidade de São Paulo o valor por um aluguel é próximo a 0,4% do valor de mercado do imóvel, é possível pagar pelo o aluguel de um imóvel para residir e reinvestir a diferença. Assim, com este reinvestimento é possível ter uma reserva de dinheiro e proteger-se de momentos de incerteza os quais todos nós estamos suscetíveis. Perceba que o primeiro capital que acumulou utilizando crédito hoje pode lhe render um valor considerável mensalmente.

Utilizar linha de crédito como consórcio pode ser uma forma interessante de acumular capital também. Mas como? Simples assim. Após a contemplação do consorcio, seja ela por sorteio ou lance, você pode alugar o seu imóvel para geração de renda, e o valor do aluguel será responsável pelo pagamento das parcelas futuras deste consórcio, ou seja, seu investimento até o momento foi dos valores pagos até a contemplação. Após a quitação deste consórcio você pode optar pela manutenção do aluguel, ou pela venda do imóvel, podendo realizar um investimento conforme exemplo anterior, e/ou vendê-lo e utilizar o valor para dar lance em 3 novos consórcios para aquisição de 3 novos imóveis, aumentando o seu patrimônio com os recursos captados na sua primeira compra.

Já você que pensa em empreender, o BNDES possui linhas de crédito para empresas, microempreendedores e empreendedores pessoa física, com taxas reduzidas se comparadas aos principais bancos comerciais, e que podem apoiá-lo na estruturação do seu negócio.

Mas lembre-se…. Utilize crédito para alavancar seu patrimônio. Cuidado com o crédito orientado ao consumo, ele não permite que avance em direção aos seus sonhos, mas sim te deixa estagnado com relação a sua vida financeira. Cartão de Crédito deve ser usado como capital de giro para uso pessoal. Financiamentos de veículos na maioria das vezes não são vantajosos, uma vez que além das altas taxas de juros você pagará um valor bem superior ao valor de mercado do bem quando do financiamento, além das despesas adicionais como IPVA, seguro, combustível e manutenção; além da desvalorização do veiculo que durante o tempo do financiamento equivale a 25% do valor da compra em um período de 3 anos.

Caso possua dívidas, o crédito pode ser uma boa saída para regularizar sua vida desde que haja cuidado e planejamento prévio. Verifique se realmente é possível pagar as parcelas contratadas uma vez que você esta contratando um empréstimo e que a partir da assinatura do contrato você é responsável pelo pagamento do valor contratado (crédito na sua conta) mais os juros da operação. Se não efetuar o pagamento desta operação, sua dívida será maior que a inicial.

E cuidado com as armadilhas. O marketing das empresas trabalha sobre os seus desejos de consumo. Ademais, você tende a se comportar financeiramente de acordo com os grupos sociais que frequenta, muitas vezes adquirindo bens e consumindo coisas para ser aceito e se qualificar a estes grupos, e não somente por satisfação pessoal.

Minhas orientações…. Defina seu padrão de vida, não compre sem necessidade, utilize o crédito ao seu favor, e esteja sempre preparado para momentos de incerteza, desemprego além das oportunidades de negócios. Pense sempre a longo prazo, em sua aposentadoria, e porque não na sua aposentadoria precoce, afinal temos de abandonar a crença de que precisamos trabalhar por 35, 40 anos para aproveitar as coisas boas da vida.

Fonte: por Alexandre Gallardo∗, para CollBusiness News em 14.05.2018

∗Educador Financeiro. Contato celular/Whats App: (11) 98438-9408; e-mail: alexandre@alexandregallardo.com.br

 

2018-05-31T12:23:15-03:0014/05/2018|Crédito&Cobrança|Nenhum Comentário
Translate »