O Exercício de Descalçar os Sapatos

Expandir o negócio, buscar novos mercados em outros setores, em muitos lugares é, para muitos, algo bastante envolvente e desafiador.

Por mais que as soluções ofertadas para aquele espaço sejam e possam contribuir para melhorias de indicadores, é preciso chegar.

Chegar sem julgamento.

Chegar e observar.

  • Quem são aquelas pessoas que estão lá?
  • Como elas se relacionam com aquele espaço?
  • Qual a história daquele lugar?
  • O que elas observam no dia a dia?
  • Quais são os desejos de mudanças?

Trago essa provocação muito pautada na minha experiência de sair do mundo corporativo e caminhar para um mercado de impacto dentro de periferias. Trazia na minha bagagem metodologias muito embasadas e tinha certeza que por meio delas, poderia propor soluções locais de muita relevância.

Foi então que ao chegar eu descobri o quanto estava sendo arrogante e que antes de ensinar eu precisaria aprender. Foi então que eu sentei e observei.

Não que os meus estudos e experiências anteriores não valessem de nada. Hoje eu trago muito delas no meu dia a dia, porém, não foi por meio delas que eu criei vínculos e mergulhei na realidade dos meus clientes e parceiros. A relação foi construída quando houve troca.

Para construir algo efetivo, precisei me desconstruir para então sugerir. As transformações foram aos poucos, em ambos os lados, e de forma constante.

Hoje percebo o quanto o descalçar os sapatos não é simples, mas é fundamental em inúmeras áreas de nossa vida. Pois descalçar os sapatos acaba sendo o exercício de calçar os sapatos do outro e, então, as transformações acontecem genuinamente.

Fonte: Por Julia Drezza, para CollBusiness News, em 20.03.2018

2018-03-24T16:29:57-03:0020/03/2018|Capital Humano|Nenhum Comentário
Translate »