O que esperar quando se está esperando?

Depois de um longo ciclo de dissabores e desmandos, lastreados pela corrupção e impunidade, o País vive a expectativa de adentrar em horizontes mais favoráveis em diversos cenários, principalmente no Político-Econômico.

De acordo com vários especialistas – parafraseando alguns membros da imprensa (rsrsrs), a tendência é que o Brasil retome um novo ciclo de crescimento econômico.

Entretanto para que isso comece a se desenhar serão necessários ajustes e mudanças drásticas.

Segundo o Boletim Focus, o PIB deverá crescer acima de 2% em 2019, demonstrando a retomada da confiança dos agentes econômicos.

A Inflação deverá permanecer sob controle, a taxa de juros abaixo de 2 dígitos e tendência de queda do desemprego.

De acordo com dados divulgados pelo IBGE 67 milhões de Brasileiros estão inadimplentes e 37 milhões de pessoas na informalidade o que corresponde a uma enorme massa que pode dar uma grande impulsão na economia a medida que possam estar inseridos, demandando bens e serviços.

Não será necessário um grande esforço intelectual para prever as oportunidades que estão implícitas para indústria de credito e cobrança. Esta última devendo investir pesadamente em novas tecnologias e reduzindo cada vez mais o uso de mão de obra com pouca qualificação. Parece paradoxal, mas não é. Quem tem olhos veja, quem tem ouvidos ouça.

Será preciso equilibrar as novas opções tecnológicas com a busca de oportunidades para trabalhar a inadimplência gerada no país, que tende a reduzir à medida que sejam retomados os investimentos.

O grande determinante que sinalizará de forma positiva ou negativa será a capacidade do novo governo realizar as reformas estruturais necessárias. O tempo será curto e na hipótese de o diálogo não funcionar, medidas não ortodoxas podem ser uma alternativa, pois a sociedade está saturada de tanta incompetência, corrupção e cinismo por parte dos poderes políticos.

 Em linhas gerais o governo precisa deixar a economia caminhar, parar de saquear quem deseja produzir. A sociedade deverá estar atenta e cobrar mudança de postura na gestão do dinheiro pago pelo contribuinte.

O que se observa no mundo real em termos de mudança é apenas uma expectativa de melhora, que precisa ter sinais claros para se concretizar. Esses sinais somente poderão ser vistos quando se quebrar a estrutura de proteção de bandidos infiltrados nos poderes da República.

Esperamos que o novo governo tenha sucesso em promover ou pelo menos dar início as mudanças necessárias para mudar a imagem do Brasil.

Fonte: Manoel Adriano de Moraes, em 06.12.2018 para CollBusiness News.

2018-12-05T12:46:40+00:00 06/12/2018|Crédito&Cobrança|0 Comentários

Faça Um Comentário

Translate »