Previdência privada ou tesouro direto:

Planejar o futuro é importante para quando chegar na terceira idade não sofrer com a falta de dinheiro. Pois podemos dizer que este assunto envolve uma dúvida central, previdência privada ou tesouro direto, qual deles é o melhor para investir? A escolha deve levar em consideração alguns fatores, como o tempo de investimento a ser feito.

O tesouro direto é uma modalidade que vem ganhando novos entusiastas a cada ano, já que em poucos cliques, por meio da internet, já é possível aplicar. Enquanto isso, a previdência privada é para aqueles que pretendem ter um futuro estável, com um bom rendimento acumulado ao longo de anos.

O que é previdência privada?

Sabemos que quando trabalhamos com carteira assinada, seja pelo regime da CLT ou em algum outro, uma parte do salário é descontada e paga para a previdência, por exemplo, quem é funcionário de empresas privadas, quando estiver aposentado receberá recursos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), enquanto os servidores públicos contam com órgãos diferenciados.

A previdência privada é uma maneira de poupar recursos a longo prazo, algo que poderá ser utilizado para pagar a faculdade dos filhos quando eles cresceram ou mesmo para aproveitar a aposentadoria. É algo que existe no mundo inteiro, geralmente oferecidos por seguradoras, que após o fim de determinado período, se comprometem a devolver o dinheiro de uma vez só ou de maneira integral ao longo da vida.

No momento de negociar com a seguradora, serão feitos cálculos, indicando quanto é preciso poupar a cada mês para atingir a renda desejada depois de alguns anos. Estatísticas divulgadas pelo IBGE são utilizadas, para verificar a expectativa de vida dos brasileiros e projeções de juros que podem ir pelas próximas décadas.

O que é tesouro direto?

O tesouro direto é um programa do Tesouro Nacional do Brasil, que foi criado em 7 de janeiro de 2002, em parceria com a B3, antiga Bovespa. Foi lançado com o objetivo de democratizar a compra e a venda de títulos públicos federais, sendo possível ter acesso por meio da internet. Cada título possui uma renda fixada, rendendo desta maneira lucro para os investidores.

A partir do momento em que o tesouro direto foi criado, pessoas que economizam dinheiro e que antes guardavam na poupança, passaram a ter uma nova forma de poupar. Apostando nesta modalidade, é uma alternativa para garantir o futuro, correndo mais ou menos riscos, indo de acordo com o perfil investidor de cada pessoa.

Entre as vantagens do tesouro direto podemos dizer que é de excelente rentabilidade, com taxas de custódia baixas. É possível fazer o gerenciamento dos negócios com comodidade, sem sair de casa, com total segurança e tranquilidade. E o melhor de tudo: a liquidez é garantida pelo tesouro nacional, diferente do que em outras aplicações.

Quais são as vantagens de cada um deles?

Os dois modelos apresentam os seus pontos positivos e pontos negativos. Em relação a previdência privada, é possível utilizá-la junto com a previdência social, sendo uma forma de garantir um bom futuro. Entre as principais vantagens, destaque para:

– Necessidade de poupar e investir todos os meses;

– Pode ser descontada no imposto de renda;

– Serve para complementar a previdência social;

– O dinheiro investido não entra em inventário.

Em contrapartida, no tesouro direto, o interessado terá mais maleabilidade com o investimento. As maiores vantagens são:

– Rentabilidade garantida;

– Menos risco do que em outros modelos de negócios;

– Liquidez diária;

– Conta com taxas baixas na administração e custódia;

– É possível comprar títulos de curto, médio ou longo prazo.

Desvantagens da previdência privada e do tesouro direto

De fato, todo investimento possui os seus pontos fracos, algo que pode fazer o investidor repensar antes de fechar um contrato. Em relação a previdência privada, destaque para:

– Existem taxas pesadas sobre os novos depósitos feitos;

– Se retirar o dinheiro antes do prazo, tem uma taxa;

– A rentabilidade não é interessante;

– Como existem impostos, deve ser um investimento a longo prazo.

O tesouro direto também apresenta alguns pontos negativos, por isso é importante analisar friamente cada um deles e ver o que é melhor a fazer. Conheça os principais:

– Demora no resgate do dinheiro investido;

– É tributado pelo imposto de renda;

– Existe uma taxa cobrada pela B3;

– Se escolher uma corretora de valores, haverá cobrança.

Qual deles é o melhor investimento?

Como citamos lá no começo do texto, a escolha depende do perfil de cada pessoa. Podemos dizer que o tesouro direto é um investimento mais versátil, oferecendo um retorno maior, é a melhor alternativa para quem pretende sacar dentro de pouco tempo.

A previdência privada é recomendada para pessoas que planejam ter um futuro seguro. As taxas cobradas são elevadas, então é bom para quem está planejando as próximas décadas e não espera um retorno imediato.

Fonte: por Lucas Silva*, para a CollBusiness News em  14.01.2020.

*Outreach Analyst, da Red Ventures.