Que 2018 seja breve.

Algumas lembranças de 2017

O mundo com os nervos à flor da pele

Guerra entre dois países ou guerra mundial ou guerra entre dois malucos insaciáveis que querem mais poder e domínio e que não medem consequências das palavras?

Acredito que estamos vendo somente ofensas verbais, somente palavras. O desuno americano, Sir Trump, pode ter ameaçado a Coreia do Norte com um linguajar incomum para um presidente americano, mas isso não significa que os EUA estão de fato entrando em pé de guerra com a Coreia do Norte e seu principal protetor, a China. Só porque subiram o tom da retórica, não significa que USA mudou a postura. Até mesmo porquê o mundo não tem mais potências e sim atrevidos querendo se impor. Creio que não aconteça nada de mais grave e destruidor nos próximos anos provocado por uma criança que herdou o mau do mau e um velho boquirroto sem perspectivas e influência. Faz falta para o mundo um número ímpar de potências militares. Dessa forma teríamos um equilíbrio nas falas e ações.

E no Brasil?

O Congresso Nacional irreconhecível.

O Congresso Nacional bate recorde negativo e chega a 60% de reprovação. A avaliação positiva da casa, de 5%, também é a pior da história. São incontáveis os envolvidos em corrupção, ou seja, os que meteram a mão no dinheiro do povo causando o caos que encontramos nos investimentos, empregos, saúde, educação etc.

STF – Descontentamento da população com autoridades do STF

A avaliação crítica chega a 80% entre os brasileiros com curso superior e 50% entre os sem instrução. É! Até as pessoas que não estudaram ou que não concluíram algum curso estão entendendo a ineficácia (inutilidade) do STF e, também, a sua incompetência e/ou conivência com a injustiça.

É desesperador ver que a justiça no Brasil que é cega não mais enxerga.

O Governo Federal reprovado.

O Governo Federal é reprovado por 94% dos brasileiros. 95% dos brasileiros acreditam que o país está no rumo errado. O descrédito com o rumo que o país está tomando é, também, o pior já visto no país. O envolvimento em corrupção é alarmante e leva a população ao desespero.

Apresentam índices da economia que não convencem a população. Para confirmar esse fato, pergunte ao povo.

Crédito e Recuperação

Todos sem crédito e dinheiro.

(Crédito de imagem: Deposiphtos)

Concessão de Crédito

A liberação de crédito para pessoas físicas e jurídicas está sendo impactado pela alta taxa de desemprego – não são 12,7 milhões mas sim 34 milhões. Estão com a fórmula de cálculo errada -, pela redução da renda das pessoas e empresas e pela elevação da inadimplência. Estes fatos reduziram as ambições de consumo das famílias e, consequentemente, a demanda por crédito. Quanto as empresas, estas reduziram a demanda por crédito de longo prazo destinado ao investimento e ao aumento da capacidade produtiva e, também, o crédito de curto prazo destinado a financiar o giro da produção.

Inadimplência

O número de consumidores inadimplentes no país chegou a 65 milhões, o número publicado pelos birôs de crédito gira em 61 milhões – esse número não contabiliza os devedores que não são negativados pelos diversos varejistas. Trata-se de um volume de dimensão inigualável desde 2012. Acredito e afirmo que o desemprego e a recessão econômica são os principais motivos para os altos índices de inadimplência no país neste momento.

E está chegando 2018.

E agora José?

Tentando ser mais otimista que o rei, acredito que após as eleições, ou seja, 2019, teremos melhoras em todos os segmentos e sentidos. Isso acreditando que o povo brasileiro, estou incluído nesse povo, será coerente e não votará na turma que só prejudicou o país e a população.

Sou otimista por ter certeza que não colocarei como meu representante bandidos e sim pessoas que estarão comprometidas com a evolução e crescimento do Brasil.

Não acredito nesse projeto da previdência. Ele não muda nada para a população que usufrui de privilégios insustentáveis – o rombo da previdência encontra-se nessa categoria privilegiada, mas aumenta a injustiça social para quem produz. Projeto que, por exemplo, terá como conclusão da transição da idade mínima daqui a 20 anos, entre outros absurdos constantes do proeto. Ora, ora! Estão novamente brincando e ofendendo o povo. Esse projeto é uma ofensa à população que trabalha, produz e contribui para o crescimento do país. É uma ofensa aos trabalhadores. Esse projeto é uma afirmação falsa, pois não registrará os números colocados pelo governo federal. Projeto que está sendo tocado com a compra de votos de deputados e senadores, ou seja, continua a venda de votos para proveito próprio. Classifico esta atitude como corrupção ativa e passiva. E que se dane o povo, né?

Para 2018, não consigo ver uma luz no fim do túnel que indique uma melhora na concessão de crédito. Não enxergo uma redução significativa na inadimplência que afeta e definha 65 milhões de pessoas no país. Isso tudo causado pela corrupção, roubalheira, incompetência, impunidade e a cegueira do judiciário. Fatos estes que promoveram e promovem o desemprego, o não investimento e quebradeira de empresas.

Mas continuo otimista para ver um 2018 passar mais rápido que qualquer outro ano. Se pudesse tiraria 2018 do calendário, pois não consigo mais ser governado e legislado por corruptos no executivo e legislativo sem nenhuma ação real dos superiores tribunais à favor e pelo cumprimento das leis. Não querendo ser pessimista, mas o sendo, ainda iremos comer o pão amargo do desemprego e falta de investimentos em 2018, mesmo passando rapidamente.

O governo não tem verbas para investir na infraestrutura que produz emprego, saúde, educação etc. Mas tem dinheiro para comprar a aprovação de projetos que não foram discutidos amplamente com a população. Senhores políticos tenham vergonha de se venderem, e aderem a um crescimento saudável, sustentável e sem corrupção em nosso pais.

Mas ainda tenho uma grande dose de esperança. Vamos ver os personagens que se apresentarão para nos representar nos executivos e legislativos. Mas reitero, se nenhum traduzir o seu projeto e caráter conforme minha expectativa de um Brasil Gigante, não votarei em ninguém, ou seja, não irei ao local de votação.

Fonte: Prof. Dr. e Me. Pitico, para CollBusiness News, em  14.12.2017

2017-12-13T19:43:24-03:0013/12/2017|Crédito&Cobrança|Nenhum Comentário
Translate »