Sua Carreira Parou? Então movimente-se…

Economia instável, desemprego aumentando, cenário político pior ainda e as empresas com o freio de mão puxado… afff… isso tudo bem que merecia um “emoji” bem carrancudo e preocupado, mas cuide que isso não pode significar que seu desenvolvimento profissional tenha que ser paralisado. Descubra o que fazer para se desenvolver e crescer mesmo neste contexto, quando o mercado ou sua empresa não ajudam.

Antes que você use o fator Copa do Mundo contra seu desempenho, quero alertar que não haverá mudanças grandiosas nesse momento, sejam elas favoráveis ou desfavoráveis, isso porque todas as tendências econômicas indicam poucas variações e tudo leva a crer que haverá baixo ou nenhum crescimento nesse período; portanto, trabalhe com essa realidade, normal!!!

A estratégia aqui é que você estabeleça imediatamente um plano de ação. Inicie, implemente hoje e prepare-se para as colheitas mais seguras a curto e médio prazo, portanto, crie suas oportunidades e não corra o risco de ter sua carreira estagnada. Um novo projeto ou mesmo sua atuação no trabalho diário deve ser “Sprint “… tiro rápido… máxima velocidade… curto tempo para planejar, projetar e atuar. Não se arraste pelo tempo em versões duvidosas de sua capacidade e competências. Previna-se contra fracassos, mas saiba que eles fazem parte. Concentre-se rapidamente para obter o sucesso e retroalimentar sua energia. Utilize as máximas que sinalizam que o ótimo é inimigo do bom e que é melhor o feito do que o perfeito.

Para auxiliar em seu dia a dia, seguem algumas atitudes que devem ser tomadas agora para que você consiga manejar sua carreira e impedir que seu desenvolvimento profissional fique a deriva como a economia brasileira.

  1. Faça um ótimo trabalho – As empresas com estruturas mais enxutas precisam que os funcionários que ficaram deem conta do recado. Pressão por resultados está em alta e “é nessa hora que uma lupa é colocada sobre o desempenho das pessoas”. Seja positivo em suas atitudes e entregue resultados consistentes tanto para a chefia como para seus clientes que podem ser seus empregadores no futuro. Mostra-se como alguém que resolve problemas e que tem comprometimento … sem dúvida alguma essa é a melhor forma para crescer.
  1. Assuma novos desafios – Cuidado! Antes de se oferecer leia o ambiente da empresa para identificar qual área está enfrentando maior carência, depois contraponha as suas principais competências e veja se realmente pode ajudar. Assumir e realizar estão lado a lado, portanto seja colaborativo e entusiasta quando os obstáculos chegarem… e acredite vão chegar!!!

  1. Invista em educação – O erro que não pode ser cometido por nenhum profissional é o descuido com a educação. Deixar de investir em si mesmo pode ser catastrófico para uma carreia. Agora é o momento ideal para se aprimorar. Quem não se preparar vai sofrer no futuro pois tem muita gente se especializando para quando o mercado reaquecer.

  1. Aposte no networking – Rede de contatos sempre é uma excelente estratégia. O único cuidado é não parecer ansioso para criar laços apenas porque o mercado não está aquecido. No mundo ideal, o networking tem de ser uma atividade cotidiana e deve estar na agenda de prioridades. Há estratégias para ampliar sua rede sem parecer desesperado, por exemplo, conte as pessoas quais são seus atuais projetos isso despertará o interesse nelas e é um jeito de fazer propaganda do próprio trabalho sem muito alarde. Abra espaço para troca de vivencias e colha seus frutos. Mas atenção!!! Grupos de WhatsApp e infinitas discussões sem conclusão não vai recomenda-lo a nada e nem a ninguém pode inclusive trazer uma ideia completamente oposta à que você quer causar. Esse e um alerta com máxima intensidade!!!


  1. Tenha paciência – Como nada nesse pais deve mudar nos próximos meses, os profissionais mais calmos e resilientes e que pensam a longo prazo em seus propósitos e objetivos de vida vão manejar melhor suas carreiras.

 

  1. Mude com segurança e objetividade – Embora movimentações estejam mais lentas neste ano, nada impede que surja uma proposta interessante. Se ocorrer, pense muito antes de aceitar, pois as novas oportunidades tendem a ser mais pontuais e será muito difícil uma recolocação rápida se quiser se demitir de um novo emprego que o desapontou.

Enfim, resgate sua motivação, uma pesquisa exclusiva da VOCE S/A com 3.254 profissionais de todos os níveis revelou que mais de 70% deles estão infelizes no trabalho…

NÃO FAÇA PARTE DESSA ESTATÍSTICA… MOVA-SE.


Fonte: por Daisy Blanco, para CollBusiness News, em 30.05.2018

 

2018-05-31T09:02:48+00:0030/05/2018|Capital Humano|Nenhum Comentário
Translate »