TI  aumenta fatia no orçamento das empresas

Fundação Getúlio Vargas (FGV) através de seu  relatório da Pesquisa Anual do Mercado Brasileiro de Administração e Uso de Tecnologia de Informação nas Empresas, apontando um salto dos gastos das empresas em tecnologia, que agora ocupam uma fatia de 11% em relação ao faturamento líquido das empresas.

A pesquisa, realizada com 2.540 mil grandes e médias empresas que atuam no pai, 66% das 500 maiores,  apontou um crescimento desta proporção em relação a 2008, quando os gastos ocupavam 6%. Desde então, as empresas vem gradualmente investindo mais em TI. Em 1994, os gastos em tecnologia só representavam 2,5%.

Cada 1% a mais gasto pelas indústrias de capital aberto no Brasil em informática, depois de dois anos este investimento será revertido em um crescimento de 7% no lucro destas organizações, independente do setor em que atuam”, destacou Fernando Meirelles, professor responsável pela pesquisa. 

Segundo o relatório da FGV, os destaques nos investimentos em tecnologia em 2017 continuam sendo os de finanças e serviços. Sempre líder nos gastos com TI, os bancos atualmente empreendem cerca de 14 % de seu faturamento em soluções tecnológica.

Além dos bancos, o setor de serviços também ficou acima da média de 7,6% do mercado, com uma fatia de 11% de sua receita destinada à tecnologia. 

 O que isto significa então?

Informatizar uma empresa exige investimentos constantes e este investimento deve estar de acordo com o faturamento da empresa A grosso modo,  uma Empresa de Cobrança com faturamento líquido de R$ 200.000,00 deveria estar investindo mensalmente o valor de R$ 22.000,00 em tecnologia  para manter um crescimento sustentável.

Vejam o resultado completo da pesquisa em http://eaesp.fgvbr/files/pesti2017gvciappt.pdf

 

 

2017-12-14T10:25:22-03:0014/10/2017|Gestão|Nenhum Comentário
Translate »