Transformação Digital

Hoje muito tem se falado sobre Transformação Digital e há um monte de definições sobre isso por aí. Há um consenso: um futuro breve está no horizonte, onde realmente teremos muitas máquinas (nem todas físicas, algumas apenas lógicas) fazendo atividades que os humanos fazem.

Motoristas (carros sem motorista já são uma realidade), Advogados (pesquisa de jurisprudência), Programadores, Pilotos (um avião já voa sozinho, levanta e pousa, e toma decisões baseadas no eco sistema), Médicos (sistemas de anamnese que hoje já tem 80% de certo), Cirurgiões robôs, Atores (isso mesmo, até atores estão sendo substituídos por computação gráfica e impressão 3D, por exemplo), muitos vão sumir. Outros vão ajudar o profissional, eliminando trabalhos repetitivos.

Programadores também vão sumir.

Nem os programadores estão a salvo. Pesquisadores acreditam que os softwares poderão, no futuro, substituir engenheiros de software, conseguindo até aprimorar os programas automaticamente. “Eu consigo imaginar sistemas que se tornam cada vez melhores, conseguindo copiar e aprimorar softwares até cem vezes melhor do que uma pessoa. O problema é que, com a tecnologia, vamos precisar de cada vez menos programadores humanos”, conta Bart Selman, cientista da computação da Universidade de Cornell.

Um estudo realizado em 2013 pela Universidade de Oxford aponta que a chance de programadores e engenheiros de software serem substituídos por máquinas nos próximos 20 anos é de apenas 8%, mas Selman discorda. “Essas profissões parecem bastante seguras agora, mas em 20 ou 30 anos tudo pode mudar”, afirma.

A mesma pesquisa aponta que quase metade de todas as profissões nos Estados Unidos podem ser automatizadas até 2013. “É difícil pensar em um trabalho que um computador, em última análise, não será capaz de não fazer, conta Toby Walsh, professor de inteligência artificial do instituto National Information and Communication Technology, da Austrália.

Com os avanços dos sistemas de inteligência artificial, é possível que as máquinas se tornem mais eficientes do que os seres humanos também na área de programação.

De acordo com Selman, acreditar que as pessoas serão sempre mais espertas do que os sistemas que constroem é um equívoco. “O xadrez é realmente um bom exemplo. Esses programas são geralmente escritos por pessoas que são péssimas jogadores de xadrez. Como um programador, você pode escrever um programa que pode fazer uma tarefa muito melhor do que você”, explica. Um robô já ganha de um grande mestre, como o Deep Blue(*).

Num futuro breve robôs lerão especificações “inteligentes” e codificarão programas, farão build automático, deploy automático, tudo isso atendendo a testes de regressão completos e atualizados, do nível unitário ao nível exploratório.

Vale lembrar que build automático, com execução de testes de regressão gravados, code review em realtime, deploy automático com checks diversos em realtime e coisas do tipo já acontecem em algumas grandes empresas.

E muitos dos profissionais que estão tendo a oportunidade de viver isso estão perdendo o bonde.

Resistência a mudanças, resistência cultural. Alguns caminhos não têm volta, mas sempre existem profissionais que tendem a resistir.

Fato é que qualquer tipo de resistência não surtirá efeito. Ou a pessoa se adequa, ou fica para trás.

E com conceitos como Inteligência Artificial, Big Data, Nuvem, IoT (Internet das Coisas), resistir é briga perdida.

Mas porque há resistência por parte de Analistas de Sistemas a mudanças tão compulsórias e benéficas? Por ignorância intelectual, ou vicio moral?

Crenças limitantes? Mindset (o significado de mindset em sua tradução literal é configuração da mente: mind=mente, set=configuração). Suas crenças e seu modelo de pensamento conduzem acontecimentos favoráveis ou não para sua vida, ou seja, tudo em que você se concentra demais acaba acontecendo) “torto”?

Fonte: por Luciano Basile, para CollBusiness News, em 22.08.2018

Segue a receita, caso o artigo gere algum tipo de depressão.

Deep Blue – Azul Profundo
1 onça de vodka Stolichnaya
1/3 onça Blue Curaçao
Champanhe Champagne Moët Chandon Brut Impérial

Misture a vodka e o blue Curaçao com gelo e coe em uma taça de champanhe. Cubra com champanhe e decore com um mirtilo.

2018-08-22T17:50:27-03:0022/08/2018|Tecnologia|Nenhum Comentário
Translate »